Moringa

Dec 17, 2021

3 min read

Nossos aprendizados na pandemia e a conquista do selo GPTW

No início da pandemia, em março de 2020, precisamos agir rápido para que todos os nossos funcionários pudessem trabalhar remotamente — e fizemos isso antes mesmo de sair o primeiro decreto. À medida que o isolamento exigiu adaptações internas para manter viva a produtividade da equipe e a cultura da Moringa, enxergamos a necessidade de ir além.

Camila Carrano, Diretora de Operações, recorda bem como a agência priorizou os colaboradores num momento atípico: “Direcionar um olhar cuidadoso e humano para os colaboradores sempre foi parte do nosso DNA, mas, com a pandemia, conseguimos ir mais fundo, com foco em ações internas para trazer mais suporte, cuidado e transparência para o time.”

Rafael Leão, Diretor de Planejamento e Estratégia aqui da agência, acredita que o cenário pandêmico permitiu exercitar ainda mais a empatia, diariamente. “Foi preciso perguntar frequentemente como cada um se sentia, o que estava acontecendo, quais as necessidades”, relembra.

Embora a flexibilidade já fosse uma realidade na empresa, Diogo Moreira, que assume o cargo de Diretor de Projetos, atribui à pandemia a aceleração da ideia de que a localização física é mais limitadora que facilitadora. Ele aponta que o início da implementação do trabalho a distância não foi dos mais simples, mas, com uma comunicação eficiente, disponibilização de ferramentas e confiança uns nos outros, todos notaram os benefícios.

O modelo é tão vantajoso que a Moringa passou a executar uma operação 100% remota, permitindo que nossos colaboradores tenham uma rotina mais saudável trabalhando a partir de qualquer lugar, não só de casa. Por mais que não haja um espaço físico para o convívio diário, estamos sempre incentivando o espírito de equipe, a autoliderança e o bem-estar de cada um por meio de mensurações dos índices de satisfação.

“A pandemia aflorou nossa capacidade de gestão e especialmente os laços de confiança e maturidade. Organizamos os processos de maneira ágil e, ao longo dos meses, fomos criando formas de aproximação, mesmo no modelo 100% virtual”, reforçou a Diretora-Geral Rianni Bertoldo.

Ariadna Neves — Gerente de Business Intelligence e Consumer Insight — disse que colocar pessoas em primeiro lugar foi essencial. “A meu ver, essa foi a frase que mais ressoou durante o isolamento para as lideranças da Moringa.”

Para Rosa Cordeiro, a Diretora de Atendimento, o que parecia impossível mostrou-se totalmente viável: “Acho que a adaptação e a superação foram os maiores aprendizados. Entendemos que precisamos confiar e dar liberdade àqueles que nos cercam. A responsabilidade e o compromisso se tornaram evidentes, enquanto o espírito de união construiu uma Moringa ainda melhor.”

Rafael acredita que todos os esforços foram responsáveis pela conquista do selo Great Place to Work pelo segundo ano consecutivo, e Camila complementa: “Agir para entender esse momento crítico e aproveitar a oportunidade para fazer diferente fez com que a gente ganhasse o GPTW de novo.”

É notório que a pandemia transformou de uma vez por todas a forma como trabalhamos, vivemos e interagimos. Para nós, essa mudança é um convite para evoluirmos, mesmo diante de um cenário tão desafiador.

“Estamos no caminho certo na construção de nossa cultura, e nossos esforços para ter uma empresa ética, confiável e que luta para entregar o melhor para os clientes e funcionários estão dando resultados”, finaliza Bruno Ladeira, CEO da agência.

Somos uma agência de várias culturas, várias línguas, várias formas de pensar, agir e ser.

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.